sexta-feira, 19 de maio de 2017

AÉCIO DEFENDEU MORAES NO STF PARA ESTANCAR LAVA JATO


AÉCIO DEFENDEU MORAES NO STF PARA ESTANCAR LAVA JATO

Além de indicar delegados para comandar os inquéritos nos quais os políticos de PMDB e PSDB estivessem envolvidos, o esquema de Aécio Neves e Michel Temer para estancar a Lava Jato, de acordo com gravações da JBS, envolve também a indicação de Alexandre de Moraes como ministro do Supremo Tribunal Federal na vaga de Teori Zavascki; o nome de Moraes é citado pelo senador tucano em uma conversa com Joesley sobre a tentativa de controlar as investigações

Num dos trechos das gravações da JBS, divulgadas ontem pelo STF, revela o senador Aécio Neves (PSDB-MG) comentando com o empresário Joesley Batista sobre usar a Polícia Federal e o próprio STF como forma de estancar a Lava Jato.

Isso seria feito através do direcionamento dos inquéritos para delegados indicados por Aécio, o peemedebista Moreira Franco e mesmo o próprio Temer, aponta um trecho de conversa. Confira abaixo:

"O que que vai acontecer agora? Vai vim um inquérito de uma porrada de gente, caralho, eles são tão bunda mole que eles não (têm) o cara que vai distribuir os inquéritos para o delegado. Você tem lá cem, sei lá, 2.000 delegados da Polícia Federal. Você tem que escolher dez caras, né?, do Moreira, que interessa a ele vai pro João. Nem isso conseguiram terminar, eu, o Alexandre (de Moraes) e o Michel (Temer)".

Alexandre de Moraes, indicado ao STF para a vaga de Teori Zavascki, morto em acidente aéreo em 19 de janeiro de 2017, seria o responsável por barrar possíveis processos relacionados à Operação Lava Jato que chegassem à Suprema Corte envolvendo políticos do eixo PMDB-PSDB.

Moraes foi conduzido ao STF de forma relâmpago, com direito a uma "sabatina informal" realizada em barco no Lago Paranoá, em Brasília, numa reunião envolvendo políticos e empresários.

Em seguida, Aécio discute com o executivo uma forma de receber uma propina de R$ 2 milhões. O dinheiro seria usado para pagar advogados para defender Aécio das acusações na própria Operação Lava Jato. Por conta dessas revelações, Aécio foi afastado do mandato de senador pelo STF e Andréa Neves, irmã do senador e recebedora da propina, foi presa nesta quinta (18) em Belo Horizonte.

Via brasil 247

0 comentários:

Postar um comentário