Blog Benjamin Leite

Marília une Sebastião, Duque e Carlos: ‘Não estamos brincando’ Giovanni Sá Filho Giovanni Sá Filho Postado em20 de junho de 2022 Atualizado em 20 de junho de 2022 15 comentáriosem Marília une Sebastião, Duque e Carlos: ‘Não estamos brincando’ Publicado às 20h10 deste domingo (19) Fotos: Celso García/Farol e transmissão Manu Silva/Alan Costa Em discurso no hotel São Cristóvão, agora há pouco em Serra Talhada, o serra-talhadense Sebastião Oliveira (Avante) confirmou a sua saída da Frente Popular de Pernambuco depois de 16 anos, para apoiar agora a pré-candidatura de Marília Arraes (Solidariedade). Num discurso emocionado, Sebastião Oliveira fez um gesto histórico juntando ao seu lado os ex-prefeitos adversários Luciano Duque e Carlos Evandro e anunciou a sua vice-candidatura a governador. Depois de tanto tempo de rivalidade com Duque, Sebastião se viu obrigado a fazer um gesto emblemático pedindo para que o irmão Waldemar saísse de sua cadeira, e chamando Luciano para sentar ao seu lado e de Carlos. Depois disse: “Nós não estamos aqui pra brincadeira. Isso é pra mostrar que essa simbolia é algo que transcende Serra Talhada e que vai unir os pernambucanos”. Pause Unmute Current Time 0:09 / Duration 0:21 Fullscreen Sebastião revelou também que sua aliança junto à Frente Popular chegou ao fim num momento que ele se sentia segurando “duas toneladas de peso nas costas”. Sebastião enfatizou que o atual governo do PSB em Pernambuco é muito diferente do PSB do ex-governador Eduardo Campos. Ele afirmou que o ciclo bom do PSB já passou, e ocorria na época de Eduardo em parceria com Inocêncio Oliveira e que hoje o PSB “faz tudo de impublicável para se eleger”. Sebastião acrescentou também o fato de ser natural do Sertão e disse que será um vice-governador para defender os interesses daqui, da Zona da Mata e do Agreste. O pré-candidato ao vice-governo de Pernambuco afirmou ainda que conta com o “carinho principalmente de quem está distante da Capital [Recife]” e garantiu governar com olhar “pro meu Sertão”. Após dizer que o ciclo do PSB chegou ao fim, Sebastião destacou também que o “povo pernambucano cansou de lenga-lenga, o ciclo emperrou, virou um ciclo vicioso, esse é um sentimento que me moveu a sair da Frente Popular, eles rasgaram a cartilha de Eduardo Campos e enterraram”.




Fotos: Celso García/Farol e transmissão Manu Silva/Alan Costa

Marília une Sebastião, Duque e Carlos: ‘Não estamos brincando’

Em discurso no hotel São Cristóvão, agora há pouco em Serra Talhada, o serra-talhadense Sebastião Oliveira (Avante) confirmou a sua saída da Frente Popular de Pernambuco depois de 16 anos, para apoiar agora a pré-candidatura de Marília Arraes (Solidariedade). Num discurso emocionado, Sebastião Oliveira fez um gesto histórico juntando ao seu lado os ex-prefeitos adversários Luciano Duque e Carlos Evandro e anunciou a sua vice-candidatura a governador.

Depois de tanto tempo de rivalidade com Duque, Sebastião se viu obrigado a fazer um gesto emblemático pedindo para que o irmão Waldemar saísse de sua cadeira, e chamando Luciano para sentar ao seu lado e de Carlos. Depois disse: “Nós não estamos aqui pra brincadeira. Isso é pra mostrar que essa simbolia é algo que transcende Serra Talhada e que vai unir os pernambucanos”.

Sebastião revelou também que sua aliança junto à Frente Popular chegou ao fim num momento que ele se sentia segurando “duas toneladas de peso nas costas”. Sebastião enfatizou que o atual governo do PSB em Pernambuco é muito diferente do PSB do ex-governador Eduardo Campos. Ele afirmou que o ciclo bom do PSB já passou, e ocorria na época de Eduardo em parceria com Inocêncio Oliveira e que hoje o PSB “faz tudo de impublicável para se eleger”. Sebastião acrescentou também o fato de ser natural do Sertão e disse que será um vice-governador para defender os interesses daqui, da Zona da Mata e do Agreste.

O pré-candidato ao vice-governo de Pernambuco afirmou ainda que conta com o “carinho principalmente de quem está distante da Capital [Recife]” e garantiu governar com olhar “pro meu Sertão”. Após dizer que o ciclo do PSB chegou ao fim, Sebastião destacou também que o “povo pernambucano cansou de lenga-lenga, o ciclo emperrou, virou um ciclo vicioso, esse é um sentimento que me moveu a sair da Frente Popular, eles rasgaram a cartilha de Eduardo Campos e enterraram”.

Do Farol

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

premocil

SERTAMOL HONDA SERRA TALAHADA-PE